CLINICADACARTILAGEM.COM.BR

Português    English (UK)    |   
 
 
Português    English (UK)   Deutsch    Español    |   
 
 

Osteotomia

artrose-osteotomia-01

Joelhos varos e valgos são observados cada vez menos em doentes jovens, graças à melhoria dos cuidados de saúde.

Contudo muitos pacientes idosos apresentam  estes defeitos de alinhamento axial, pessoas que são a prova de que estes desvios não são apenas problemas cosméticos. Durante a marcha, o joelho varo apresenta um contacto direto do lado interno dos ossos da coxa e da perna. Em doentes com o joelho valgo, é o contrário, sendo afectado o lado externo do joelho.

Desalinhamentos como este, que também podem ocorrer como resultado de uma fratura mal consolidada ou mal tratada, são praticamente uma garantia do aparecimento de artrose mais tarde durante a vida.

Relativamente aos doentes que apresentam já consequências de um desvio do eixo esquelético ligeiro, pode-se ser mais conservador, começando com desbridamento e artroplastia de abrasão para ver se esta operação menos invasiva é suficiente.     

Em casos mais severos, pode-se optar por fazer a osteotomia ao mesmo tempo que o desbridamento e artroplastia de abrasão. Nos casos mais extremos, com um sério compromisso ósseo devido à situação, algumas vezes temos que fazer primeiro a osteotomia e esperar seis meses ou mais pelo fortalecimento da perna.

artrose-osteotomia-02A operação em si mesmo consiste em retirar uma cunha de osso e fechar o intervalo criado recorrendo a placas e parafusos, geralmente retirados sob anestesia local depois do osso estar completamente cicatrizado.

Em doentes com joelhos varos, a cunha é retirada do osso da perna, enquanto em doentes com joelhos valgos é retirada do osso da coxa.

Como já mencionado, os doentes com osteotomia têm maior probabilidade de  complicações com o desbridamento e abrasão do que os outros. Para além de um maior risco de infecção, devido ao facto da operação ser “aberta”, existe também o perigo da não-união (pseudoartrose), quer dizer, uma união insuficiente dos dois fragmentos ósseos. Isto acontece em cerca de 1% dos nossos doentes, mas não representa um problema permanente.

artrose-osteotomia-03 artrose-osteotomia-04
artrose-osteotomia-05 artrose-osteotomia-06


Devem então estes defeitos serem corrigidos de maneira preventiva antes que a artrose comece?


Esta questão é controversa, devido às complicações possíveis de uma operação ao joelho “aberta”: com efeito, este tipo de defeito não pode ser corrigido artroscopicamente.

A minha opinião, é que a operação, que se chama osteotomia, justifica-se habitualmente nos  doentes com as pernas severamente arqueadas que  ainda não têm artrose, devido à certeza quase absoluta de virem a sofrer dessa doença.

Acesso aos pacientes

Esqueceu sua senha?
Esqueceu seu usuário?